Os textos são da minha autoria excepto quando explicitamente mencionado e as imagens são na sua maioria retiradas da internet.

@lexis

18 de junho de 2011

mementum



Já quis tantas vezes desistir de mim que nem nada nem ninguém me podia fazer suportar a dor de me olhar e não me ver. Já tanto fiz para não me esquecer de tudo o que sou que de tanto tentar quase o consegui. Já tanto chorei por ter sorrido na conta certa que agora nem lágrimas tenho e a boca eleva-se num trejeito agoniado de quem poucos motivos tem para o fazer. Já dei tanto de mim que no fim o que restou não era mais que um farrapo. Sigo em frente por não saber fazer de outra maneira nem outra coisa ter aprendido a fazer. Sei que a vida é curta demais para olhar para trás e olhar para o lado pouco me tem trazido de bom. Respiro fundo e levanto a cabeça pois não sei quanta estrada ainda consigo palmilhar.

2 comentários:

António Branco disse...

é bom decidir seguir em frente. melhor seria fazê-lo sem querermos desistir de nós. por vezes são necessárias mudanças para não queremos desistir. por vezes as mudanças nem estão lá fora... mas cá dentro...

sendyourlove disse...

desistir de nós...nunca!
Seguir em frente e sorrir para o futuro... um dia chegaremos lá...
Onde? ao sítio certo!